Site Loader

O projeto Finep Startup, lançado no último dia 27 de junho, não é o primeiro do braço de fomento do MCTIC para as startups, mas tem um diferencial: a entidade se tornará sócia das empresas selecionadas. Serão pelo menos 50 empresas selecionadas e a proposta é, sim, incentivar a busca por investidores anjos e por investidores efetivos.

“O grande diferencial dessa iniciativa é a FINEP como sócia. A nossa seleção será mais efetiva. Não é ter uma ideia na cabeça. É ter um projeto. Sabemos a dificuldade que é ter um investidor e o nosso selo vai ajudar muito. O investimento não é simplesmente não reembolsável. O nosso dever de casa é escolher bem a empresa financiada para ter esse retorno mais à frente”, afirma em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, o diretor de Inovação da FINEP, Márcio Girão. A chamada pública já está disponível e deve apoiar 50 empresas por ano em duas rodadas de investimentos – em cada uma, 25 empresas serão selecionadas.

A expectativa é que o programa ofereça até R$ 400 milhões em quatro anos. O apoio da financiadora deve se concentrar nas seguintes áreas temáticas: educação, cidades sustentáveis, fintech – junção de finanças com tecnologia –, Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), economia criativa, energia, defesa, mineração, petróleo, manufatura avançada, biotecnologia, tecnologia agrícola, química e modelagem da informação da construção (BIM, na sigla em inglês). “BIM e manufatura avançada, que permitirá a ida do Brasil para a indústria 4.0 terão grande alvo”, antecipa Girão.

Assistam a entrevista com o diretor de Inovação da FINEP.

Publicado em: http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&infoid=45673&sid=3

#FusõeseAquisições #MA #DueDiligence #NoticiasdeTI

Post Author: Akurat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *