Site Loader

O número de mulheres empreendedoras no Brasil cresceu 21% nos últimos dez anos, segundo dados do Sebrae
Editado por Camila Lam, de

Daniela Toviansky

Empreendedorismo feminino em alta


Escrito por Camila Farani, especialista em empreendedorismo feminino
Quando pensamos em uma empresa, qual a primeira imagem de líder que vem a sua cabeça? Um homem, certo? Errado. De uns anos para cá, essa realidade vem mudando e hoje no Brasil grande parte dos casos, são mulheres empreendedoras que estão à frente dos negócios. Mas, lembrando que empreender é uma tarefa tanto para homens quanto para mulheres, independente de sua classe social ou profissão. Basta que a pessoa deseje, use da sua criatividade, inove, motive e assuma riscos!

O número de mulheres empreendedoras no Brasil cresceu 21% nos últimos dez anos. Mais do que o dobro do crescimento dos homens, segundo o Sebrae. Hoje, a cada 100 empreendedores individuais temos 45 do sexo feminino. O resultado é que o país possui uma população de sete milhões de mulheres empresárias. As brasileiras são responsáveis por sustentar 35% dos lares deste país.

Além disso, temos aqui 61 mil mulheres que lideram franquias, elas chegam a faturar, em média, 32% a mais que os homens da mesma atividade. Outro dado animador é que o Brasil possui uma das maiores taxas de empreendedorismo feminino dentre os 54 países pesquisados na Global Entrepreneurship Monitor.

Quer ver dois casos brasileiros bem sucedidos de empreendedorismo feminino? A primeira história é da inspiradora Luiza Travano Donatto, dona do Magazine Luiza. A história do magazine começou em 1957, quando Luiza e seu marido compraram uma loja de presente, A Cristaleira, localizada na cidade de Franca, interior de São Paulo.

O negócio deu tão certo que começou a se expandir e logo ganhou filiais por todo o Estado, e hoje conta com mais de 170 lojas no Brasil. A empresa está entre as quatro mais conceituadas pela população, por seguir o seguinte lema: profissionalismo, velocidade, qualidade e agilidade, tendo o cliente como fator principal do negócio.


Quando falamos de empreendedoras de sucesso, não podemos deixar de citar Sônia Hess de Souza, presidente da Dudalina. Sônia alavancou a camisaria da sua família de uma forma que hoje o segmento feminino da marca significa 30% dos 190 milhões de dólares anuais do faturamento total da empresa, em apenas três anos.

Sônia é a sexta filha dos 16 filhos de dona Adelina e seu Duda, fundadores da empresa. No início da carreira, Sônia trabalhou na empresa da família, mas queria experimentar novas oportunidades. Para isso foi para a Espanha fazer um estágio. Ao voltar da Europa trabalhou em outras empresas, mas em 1984 foi convidada por seus irmãos para expandir os negócios para São Paulo e administrar o escritório da empresa na cidade.

Aceitou o desafio e não o largou mais. Em 2003, assumiu a presidência da Dudalina e hoje sua rotina inclui viagens semanais a Blumenau, sede da empresa, além de visitar clientes no Brasil e exterior. A Dudalina S.A. é responsável por 50% das exportações brasileiras em camisaria masculina. São mais de 1.400 funcionários, sendo que 70% são mulheres.

Em suma: as mulheres estão cada vez mais empreendendo em negócios rentáveis, gerando novos empregos, novas possibilidades de bons negócios para movimentar a economia brasileira. E você pode ser a próxima! 

Camila Farani é CEO do Grupo Boxx, focado em alimentação, e co-fundadora do Mulheres Investidoras Anjo.

Post Author: Akurat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *